sexta-feira, novembro 10, 2006

O PAÍS DE "SOCRATES" E SEUS AMIGOS ....

Será que vivemos no mesmo país? nós o Povo e o Eng. Sócrates e seus corregilionários, ou será que existe um Portugal a duas visões?
É o que me parece, quando os valores de adesão á greve da Função Pública são exageradamente opostos, e basta ver as notícias dos jornais para podermos canstar tal situação, no jornal "Público" temos uma notícia com o seguinte título "Um país, duas greves" http://www.publico.clix.pt/shownews.asp?id=1276130&idCanal=21
só podemos constatar que as máquinas de calcular do governo estão mal calibradas.
Se lermos a entrevista, ao Público", dada pelo ministro das finanças ainda ficamos mais ilucidados das razões desta greve, aqui vai o enderesso para essa entrevista "Os funcionários públicos não estão fielmente retratados nos seus dirigentes sindicais" http://www.publico.clix.pt/shownews.asp?id=1276143
nesta entrevista podemos constatar que o ministro sabe que está a os funcionáris públicos e que a aplicação de algumas novas regras não serão fáceis de aplicar no futuro, irá protelar até ao fim da legislatura? deixar cair no esquecimento? para quando se aproximar novo periodo eleitoral fazer novas promessas, e assim tentar ter nova maioria, ou arriscará perder nas próximas eleições?
Podemos contatar que existem fracturas no Partido Socialista, basta ter em atenção o que disse um histórico militante do PS, o deputado Manuel Alegre, e mais uma vez vou encaminhar-vos para uma notícia de jornal "Correio da Manhã"
Manuel Alegre, apesar de ter votado a favor do documento, apresentou uma declaração de voto, onde acusa o Governo de penalizar “os mesmos de sempre” e de contrariar a “filosofia do Serviço Nacional de Saúde (SNS)”
http://www.correiodamanha.pt/noticia.asp?id=220584&idselect=90&idCanal=90&p=200
Faz muito tempo que o PS deixou de ser um partido de esquerda, vejamos que o seu secretário geral formou-se na social democracia do PSD da Guarda, chegaram ao partido socialista pela sua mão os muitos amigos com tendencias de direita, tudo o que este governo tem feito tem sido tendencialmente o de dar ao grande capital as ferramentas para trazer para provocar o amordaçamento dos trabalhadores, todos os dias feicam novas empresas, mesmo aquelas onde os insentivos estatais foram para as fixar em Portugal, vejamos a notícia do encerramento de uma dessas empresas para breve, com despedimentos colectivos "A administração da Lear Corporation Portugal anunciou o encerramento, em Abril de 2007, da sua fábrica de cablagens automóveis em Valongo, justificado com a "reestruturação da sua actividade a nível internacional", na sequência da "enorme pressão concorrencial em matéria de custos" http://www.correiodamanha.pt/noticia.asp?id=220523&idselect=11&idCanal=11&p=200
E assim vai, a tão propangueada recuperação económica do país "SOCRATIANO" que só eles socialistas (mas pouco) vê, mas onde todos os dias fecham empresas, fogem para outros paíse, onde os desempregados engrossam as filas de espera dos centros de emprego onde a oferta é nula, onde a esperança dos jovens esbarra com a indiferença dos tecnocrátas que nos governam.
Enfim só nos resta contestar esta política desastrosa que nos retarda a promessa de podermos usufruir os ordenados dos nossos companheiros da europa comunitária que, nos foi prometida quando nos venderam a Europa Comunitária de que era melhor estar dentro do que fora, e é o que se viu, cada vês se torna mais dificil viver com este sistema.
Como aquele governate que fugiu aos seus deveres, um tal Guterres, dizia "é a vida" protestemos então contra a propotencia destes governates autistas que nos atormentam a vida.
Fiquem bem

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home