quarta-feira, novembro 24, 2010

GREVE GERAL

Hoje encontra-se em curso a segunda GRVE GERAL da história do sindicalismo do maior período democrático da história do Portugal moderno.
Após muitos séculos de ditadura régia, cinquenta anos de obscurantismo ditatorial do Estado Novo, a Democracia encontra-se em perigo de sobrevivência por falta de qualidade dos políticos que pós 25 de Novembro de 75, mais propriamente dos governos alternantes ou de coligação com os partidos do centro e da direita portuguesa, neoliberais do Partido Socialistas, do Partido Social Democrata e do CDS, desde Cavaco Silva a até Sócrates que têm vindo a ser tentadas a diminuição das liberdades dos portugueses a nível da contratação dos trabalhadores.
O partido socialista de Sócrates já pouca diferença faz do PPD/PSD de Passos Coelho, encontram-se infestados de NEOLIBERAIS, diria mais que por vezes até se confundem, seria bom refundar um novo Partido Socialista que este está em morte acelerada, e ai a democracia entrara em grades dificuldades.
Mas, voltemos á GREVE GERAL, passaram 22 anos de democracia para que as duas centrais sindicais se uniram para decretar nova greve geral, a primeira em foi 1980, desde essa altura as lutas sindicais foram duras para se manter o'nível de vida dos trabalhadores fosse o mais digno possível, algo de grave os trabalhadores portugueses , nem todos, conseguem compreender o porquê destas lutas para assim aderirem a esta nova luta, que têm o seu quê de sacrifício em prol da defesa dos direitos adquiridos ao longo de 36 anos de democracia.
As notícias que chegam da Europa devem preocupar os portugueses para o que estes políticos, na maioria, de geração "rasca", que tem vindo a surgir no nosso espectro político, vejamos uma notícia que nos chega da Irlanda.


Novo plano de austeridade
Irlanda desce valor do ordenado mínimo e corta quase 25 mil empregos
24.11.2010 - 15:39 Por PÚBLICO
Primeiro-ministro irlandês, Brian Cowen, apresentou hoje detalhes do plano de austeridade a quatro anos, que prevê poupanças de 15 mil milhões de euros. O objectivo é reduzir o défice para três por cento do PIB.
como podemos analisar nada nos diz que tal medida não chegará a Portugal, onde temos os ordenados mais baixos da Europa, quando da nossa entrada para a comunidade nos foi vendido o termo de igualdade para todos os europeus.
Até ao momento e, confiando nas notícias, foi uma greve histórica.
Os tempos que se seguem deve ser de grande reflexão de todos nós.
Eu cá estarei para reflectir convosco.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home