quinta-feira, março 15, 2007

A fome que grassa no "país de Sócrates" ....

O tema que preenchia o programa da manhã o Rádio Clube Português (RCP), de João Adelino Faria, era a fome que grassa em Portugal e, a pobreza encoberta por que passam muitos dos portugueses. Em tempos de miséria, com o desemprego e os baixos salários que por ai andam, quando a preocupação do governo do "país de Sócrates" é a de sugar cada vez mais o povo e caminhar para eventos megalómanos, como, o são a construção do aeroporto da Ota ou o TGV.
O aeroporto servirá possivelmente para as ajudas humanitárias descarregarem os alimentos para uma população cada vez mais faminta, não esquecer os números do socialista Manuel alegre, 2 milhões á fome e 3 milhões á porta.
Como pode um país sentir-se bem quando este governo trata os seus governados de forma humilhante para serem no futuro alcançados objectivos que só irão servir uma pequena minoria de preveligiados, os políticos!
Deixo-vos o resumo que se encontra no site do RCP, onde poderão ouvir na integra o programa.
http://radioclube.clix.pt/rubricas/minuto_a_minuto.asp Quinta-Feira dia 15-03-2007
"Crianças com fome - o debate no Minuto a Minuto
Há crianças portuguesas com fome em Portugal. Não há dados oficiais sobre este tema, mas há relatos de pais e professores que contaram ao Minuto a Minuto como em escolas portuguesas as refeições gratuitas são muitas vezes as únicas que alguns alunos têm ao longo do dia.
Mesmo sem dados oficiais encontramos os casos de pobreza mais flagrantes nas escolas mais afastadas das grandes cidades.
Na Escola EB 2, 3 de Celorico de Basto, por exemplo, no distrito de Braga, as funcionárias da escola já nem pedem aos alunos as senhas que lhes dariam acesso a refeições gratuitas. Na zona de Sacavém, Na Escola Bartolomeu Dias, há crianças que roubam comida porque têm fome.
No Alentejo e Algarve não é a falta de comida, mas as longas distâncias de casa à escola que leva as criança a estarem sem comer durante cinco horas... Já em Lisboa e no Porto, os professores dizem que crianças e jovens, ainda que não tenham o que comer, também não se queixam da fome que sentem por vergonha.
A socióloga, Maria Filomena Mónica, esta manhã, na Rede de Influência do Rádio Clube, falou da responsabilidade das autarquias nesta matéria."
É este o país que muitos ao votarem PS não esperavam vir a ter.
É o desemprego, ao contrário de diminuir, atinge neste momento cerca de 1/2 milhão de desempregados, fora aqueles que já não fazem parte por terem deixado de receber o subsidio e de considerarem pouco útil manter a inscrição por estes serviços terem poucas condições de criarem oportunidades de emprego.
São os ataques feitos aos trabalhadores do Estado, é o encerrar de urgências, maternidades, e sei lá que mais, ......
No entanto resolver a miséria que por ai vai, nada é feito, onde estão os milhares de postos de trabalho que este governo prometeu quando da campanha eleitoral, o que tem vindo a acontecer é sim o encerrar e a deslocalização das empresas, nem mesmo com as gafes do ministro Manuel Pinho sobre os valores dos baixos salários dos portugueses.
Possivelmente a estratégia deste governo passa por nos levar a tempos passados para cativar as empresas estrangeiras a montarem cá as empresas quando os salários forem ao nível dos da China ou da Índia.
É o "país de Sócrates" ao seu melhor, ou pior, vá lá saber-se........
Fiquem bem

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home