quarta-feira, julho 11, 2007

Ainda a avaliação da função pública

Depois de lermos e ouvirmos os meios de comunicação social, escrita, falada e tele-visionada, ficamos com uma certeza, o país só precisa de 5% de funcionários públicos excelentes e um pouco mais de muito bons, apenas 25%.
Pergunta-se que estão a fazer os outros 75% de funcionários, para que servirão quando o patrão Estado os desvaloriza.
Foi essa uma das razões porque a Frente Comum não subscreveu este acordo, ao contrário dos sindicatos da UGT:
"Para o presidente do STE, Bettencourt Picanço, o projecto de diploma que foi objecto de acordo "assegura a transparência e a fiabilidade do sistema de avaliação".
O secretário coordenador da Fesap, Nobre dos Santos, considerou, por sua vez, que foi conseguido um "bom acordo" que vai permitir uma "avaliação mais séria do que a que existia"."
Ora estes senhores parecem comungar das ideias do governo do "nosso Primeiro" de que os funcionários da administração pública só são de muito boa qualidade 25% e de excelente qualidade 5%, grandes sindicalistas estes lambe botas governamentais, quem é que eles defendem? os trabalhadores não com toda a certeza.
Quase todos os dirigentes da UGT são afectos aos partidos do centro, e criticam eles a CGTP de ser afecta ao PCP, mas por experiência de muitos anos gostaria de dizer que desde que foram criados os sindicatos da UGT sempre têm prejudicado os trabalhadores e sempre se aliaram aos governos do centro.
Fiquem bem

1 Comments:

At 1:42 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Claro que mau aliás pessimo colega que és aliado a mau trabalhador, calão, estás nos 75% de inuteis

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home