sábado, outubro 15, 2011

O Orçamento de Estado 2012 (2)

Ao lermos os jornais de hoje onde sobressai a frase do "nosso Pacheco", Passos Coelho, que sobressai na capa do jornal Expresso "Não sinto que tenha de pedir desculpa aos portugueses", ora que "grande lata" a do "o nosso Pacheco", então um candidato a Primeiro-Ministro que durante a campanha eleitoral diz ter tido acesso a grande quantidade de informação quer dada pelo governo anterior quer pelo diálogo com a Troica vem desde alguns dias aclarando as dificuldades dos portugueses, nomeadamente na carga de impostos, primeiro foi o imposto criado na 13º mês para todos os trabalhadores, agora com o OE2012 o retirar dos subsídios de férias e de natal para os funcionários públicos.
Mas que raio de "nosso Pacheco" è este Primeiro-Ministro que no dia 14 diz que a retirada dos subsídios dos funcionários públicos é devido a um buraco de 3 mil milhões de euros e no dia seguinte diz que os funcionários ganham é de mais ...., ou é incompetente ou é mentiroso.
Mas segundo informações recolhidas pelos jornalistas do Expresso o Ministro das Finanças propôs "Desde logo, o corte de todos os subsídios de Natal e de Férias, de funcionários públicos e privados, através de uma sobretaxa de IRS do mesmo tipo da aplicação este ano. Depois, em alternativa, Vítor Gaspar sugeriu um corte de 14% (o equivalente aos dois subsídios) para todos os salários da função pública acima dos 485 euros".


Já sabíamos que este ministro das finanças era um admirador de Salazar mas, que tivesse tantas semelhanças ao defunto de S. Comba Dão não era de separar . Foram medidas tomadas por Salazar que foi ministro das fianças entre 1926 e 1928-1932 tomou quando por lá passou, tendo em 1933 instituído o Estado Novo em 1933 e que durou até 1974, mas que semelhanças mais nefastas, e também naquele tempo havia por lá um Pacheco .....
Como podemos ver a perseguição dos governos do centro e centro direita e mesmo da direita continuam sobre os funcionários públicos e mesmo sobre a quase extinta classe média, como se um país pudesse viver sem ambos, só mesmo num país com uma governação á Estado Novo ..
Hoje foram organizadas em cerca de 1000 cidades de 80 países manifestações organizadas por movimentos de cidadãos sem uma única bandeira partidária ou sindical , foram numerosas as pessoas que aderiram a este tipo de protesto.
Segundo alguns analistas estamos a caminho de recessões que nos levarão a níveis económicos de 1980 ou mesmo a 1975 ... talvez agora possamos concluir os ideais do PREC ...
Fiquem bem

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home