domingo, janeiro 02, 2011

Liberdade de expressão .....

Foi algo que, entre muitas outras coisas, o 25 de Abril de 1974 após a sua concretização fez por passar á história. Mas, passados 36 anos há quem ainda não tenha percebido que tal situação já não tem retorno, com a imobilidade dos tribunais, a inépcia dos políticos com governos por demais virados para a direita, mesmo muito neoliberais, o ataque ás liberdades está ai! com toda esta dificuldade que o cidadão tem para ver os seus problemas resolvidos a nível jurídico, muitas vezes recorre aos meios de comunicação, TVs, Rádios, Jornais e até aos Blogs, que país é este que é governado por pessoas que se admiram de que estas situações aconteçam.
Já não faltava que os políticos e demais cidadãos mediáticos venham interpondo processos que por vezes são mal ajuizados pelos juízes, até os que medeiam conflitos por vezes pendem para aqueles que se julga serem o elo mais fraco.
Hoje trago mais um caso que teve de ser tratado judicialmente, num jurado de paz, e esta hei!, mas não pensem que quem venceu foi o cliente, não foi não, a Jonasnuts, tal como tem escrito no seu blog ou nos órgãos de comunicação, neste caso na TVI24
Queixou-se de empresa em blogue e acabou em tribunal
É uma história dos novos tempos que gira em torno das redes sociais: cliente queixa-se de marca num blog, história ganha protagonismo no Twitter e empresa quer que críticas online sejam apagadas.
Uma novela que é mesmo da vida real e que até teve direito a um presente «envenenado». Uma mulher recebeu um telemóvel, comprado numa loja da Ensitel, em Fevereiro de 2009. No espaço de uma semana, deram-se os primeiros sinais de alarme: a luz do display começou a falhar. Daí a travar uma batalha com a marca para a troca do equipamento foi um passo. O conflito até acabou nos tribunais.

Podemos pesquisar nos jornais, recordamo-nos do que vimos ou ouvimos nos notíciarios e chegaremos á triste conclusão de que embora sejamos um país livre as tentativas de livrar a "cara" de quem tenta enganar o próximo, ou propositadamente ou por incúria, não encontrei no que li nada que prejudicasse a imagem da Ensitel senão a tentativa de empurrar para o cliente a culpa de ter adquirido um aparelho "estragado" na loja ERRADA.

Já nos aconteceu comprar um qualquer aparelho com "alguma" deficiência e como será normal, e como aconselham as organizações de defesa do Consumidor, devemos ir logo reclamar e proceder á sua troca e, caso não exista um igual seremos ressarcidos do respectivo dinheiro, não percebo porque raio de razão isto não foi neste caso realizado.

Talvez a razão das dificuldades que esta cliente teve se devam á forma os funcionários são contratados .... ,muito mesmo, precários e com ordenados baixos, quem sabe?

Bom ainda bem que a casa mãe teve medo do confronto pela LIBERDADE DE EXPRESSÃO, num caso onde só ficou assinalado, e bem, como muitas empresas do comércio nacional trabalham.

E quando estiverem numa situação igual, eu assim faço, reclamem, reclamar é um direito adquirido com o 25 de Abril.

Fiquem bem

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home