sábado, fevereiro 16, 2013

Um dia de grande luta ...

Hoje foi um dia cheio de notícias contraditórias entre os discursos de Passos Coelho e a conferencia de imprensa de Gaspar, que terminou numa grande jornada de luta a nível nacional convocada pela CGTP.
Mas, vamos começar por ver o que disse o nosso Pacheco mor.


Para Passos Coelho o País já ultrapassou o momento em que, por selecção natural, faliram as empresas mais fracas restando somente as mais economicamente fortes. “Esta selecção natural das empresas que podem melhor sobreviver está feita”, disse.
Ver mais.....

Se analisarmos bem este parágrafo conseguimos ver a forma ideológica com o Governo de Passos Coelho e Gaspar engendraram a forma neoliberal de empobrecerem o Povo para abrir caminho aos grandes grupos nacionais e internacionais de conseguirem mão de obra barata e sem concorrência  quer a nível dos trabalhadores menos qualificados quer dos mais qualificados.

"Estamos naquele momento em que os portugueses devem estar confiantes de que o Governo não exigirá mais do que aquilo que é necessário para que se cumpram os objetivos, sem que a corda que está esticada possa vir a partir. Temos essa preocupação. Não serviria de nada para futuro se essa corda fosse partida", afirmou hoje o primeiro-ministro durante um debate do PSD/Porto.

Quem acredita nestas palavras?

E que disse Gaspar.

Vítor Gaspar e Carlos Moedas não estão a conseguir chegar aos quatro mil milhões de cortes na despesa do Estado exigidos pela troika e vão pedir mais tempo para concretizar a proposta. Além disso, querem que os cortes se distribuam pelos três anos e não por dois, como ainda está em cima da mesa.

Porreiro pá!| lá vão os pensionistas e os trabalhadores do estado pagar a factura.
Mas vamos mostrar a grande jornada de luta que hoje percorreu o, País, nomeadamente Lisboa.





Um mar de gente a partir do Príncipe Real e a chegar ao Largo do Município para o comício.
Fiquem bem.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home