quinta-feira, fevereiro 25, 2016

Voltemos aos ressabiados que não ganharam as eleições.

Por vezes dá-me a vontade de escrever aqui, mal talvez, mas cada um escreve aquilo que consegue.
Hoje tivemos a derrota do Sporting e avizinha-se o mesmo na cidade do Porto.
Bom mas isso não me tira o sono, nem me dá insónias.
Já os despedimentos no Novo Banco, associadas aos prejuízos que este banco divulgou me causam além da perplexidade também me provocam algumas náuseas quando vejo o regulador (Banco de Portugal) apoia as medidas do Nono Banco.
"Tal como o Económico antecipara, o Novo Banco revelou esta tarde prejuízos de 980,6 milhões de euros em 2015, ainda a sofrer com o efeito da resolução do BES, segundo o comunicado divulgado na CMVM. "O resultado do exercício foi de -980,6 milhões reflexo do elevado nível de provisionamento essencialmente para crédito a clientes, títulos e imóveis (1.054,4 milhões) e da anulação da totalidade dos prejuízos fiscais reportáveis relativos ao ano de 2013 no valor de 160 milhões de euros", refere-se no documento. E acrescenta-se: "O elevado valor das provisões que atingiu 1.057,9 milhões de euros, foi influenciado por perdas em activos transferidos do BES. O reforço de provisões para imóveis e para as 50 maiores exposições, que já existiam à data da resolução do BES, totalizou 592,3 milhões.""
(.....)
"Banco de Portugal dá aval aos despedimentos Num comunicado divulgado esta tarde, o Banco de Portugal dá luz verde ao plano de restruturação do Novo Banco: O Banco de Portugal reitera o seu apoio à implementação, pela equipa de gestão, do plano de reestruturação oportunamente apresentado e aprovado pelas autoridades europeias. E tece elogios à gestão atual, deixando uma palavra de apoio aos trabalhadores, ao mesmo tempo que diz acreditar na preservação da confiança na instituição bancária por parte dos clientes. Na sequência da divulgação, pelo Novo Banco, dos resultados relativos ao exercício de 2015, o Banco de Portugal sublinha a capacidade da equipa de gestão e dos colaboradores do Novo Banco em garantir o retorno do banco à normal atividade bancária e em preservar a confiança dos depositantes e clientes da Instituição."
Bom! Mas nem tudo é mau neste paraíso á beira mar plantado.
Há quem pense que isto se podia ter tornado no paraíso das bananas, mas deixemos isso para o bananeiro da Madeira.
A meio da semana o neoliberal Vítor Bento, parceiro inseparável do Alcaide de Boliqueime, no Algarve turístico, veio advogar a nacionalização do Novo Banco, vejam só as contradições deste economista, que ainda na última quadratura de Passos Coelho/Portas dava dicas para ajudar a empobrecer o Povo português.
Mas enfim, sempre  vale tarde do que nunca, ou talvez os remorsos lhe tenham chegado e agora queira dar uma de bonzinho. Mas, nunca fiando, não há almoços grátis, lembram-se era um dos que gostava desta palavra.
Mas, não é tudo, não há fome que não dê em fartura, uma empresa de raiting, as mesmas que nos têm colocado no lixo, que ajudaram a nossa e outras economias a afundarem-se, que pertencem aos maiores bancos mundiais, veio hoje ...
Isto é bom pensa o Povo, mas será mesmo, que estas entidades e personalidades tenham mudado de opinião tão rápido sem que se perceba o que esta por detrás de tais decisões, não é nenhum proveito que tiram o tapete debaixo dos pés dos ressabiados que perderam as eleições, ainda bem diz o nosso Povo, tivemos uma paragem ou será mais um interregno no empobrecimento, a ver vamos como diz o Povo sábio.
Bom, quem não muda é o ressabiado do Passos Coelho.
Claro dirá o Povo ressabiado é ressabiado para toda a vida.
Fiquem bem

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home