sexta-feira, novembro 30, 2007

O "país de Sócrates" em dia de greve geral da Função Pública .....

16,52 horas.

Em dia de Greve Geral da Função Pública, os números de adesão dados pelo Governo desconcertam qualquer ser pensante.
No noticiário das 13 horas do RCP ouviu-se pela boca de um eminente governante que a adesão á greve era de 20%, mas as notícias das rádios, tv's e jornais diziam que os diferentes serviços que iam desde os tribunais aos hospitais, passando pelas escolas, finanças, municípios e sei lá que mais, estavam encerrados ou a trabalhar com um mínimo de trabalhadores que estarem abertos ou não levava a que funcionassem em condições deficientes.
Os sindicatos diziam que rondava os 80%.
O "nosso Primeiro", José Sócrates, punha-se de lado das tricas dos números, qual artista de circo trabalhando no arame, e pensava que o melhor seria não opinar sobre números mesmo sendo "inginheiro" da Independente, por tal bom em números e em "inglês técnico".
Dizia ele que a greve era um direito dos trabalhadores, ora que novidade, essa vai ser a conquista mais difícil que ele vai conseguir tirar ao povo.
Na mesma altura falava o novíssimo "chefe" do PSD, Dr. Menesessss, que achava bem que os funcionários públicos fizessem greve, mas que não pensassem em aumentos, ora ai temos por mal já basta assim, lá dizia o poeta, oh! Sr. Menesessss deixe-se ficar lá por Gaia e deixe o pessoal em paz.
Mas os jornais oh! Sr. Menesessss dizem o contrário nas notícias, sabe que se prepara um novo corte nas cotas de pesca, pois então cultive-se e leia a notícia.

"Pescas
Redução de quotas é um absurdo
O anunciado corte nas quotas de pesca para o próximo ano apanhou os armadores portugueses de surpresa e já motivou, pelo menos, duas reacções distintas. A preconizada redução de 25 por cento na captura de tamboril (uma espécie que tem adquirido cada vez maior relevância no mercado nacional) é considerada “absurda”, enquanto o previsto aumento de 15 por cento na quota da pescada é encarada, no mínimo, com bastante desconfiança."

Correio da Manhã

Nas notícias matinais ficamos a saber que o PS enviou emissários ás bases do partido militantes de nomeada, como sejam Jorge Coelho, Edite Estrela, Vitalino Canas, entre outros, para explicar aos militantes o porquê do país estar como está, e se calhar dizer aos muitos militantes que tenham aderido á greve da função pública que isso é mau, muito mau .... e esta hei! será que eles conseguem convencer alguém de que os sacrifícios tem de ser dos trabalhadores só, e que explicação darão eles para as aquisições das viaturas para o ministério da justiça do Sr. Alberto Costa.

"Ministério da Justiça adquire viaturas de luxo
Em época de contenção orçamental, e com a administração pública sujeita a restrições na aquisição de viaturas novas, por indicação do Decreto de Execução Orçamental para 2007, o ministro da Justiça acaba de comprar cinco automóveis topo de gama. O negócio, sem incluir o imposto automóvel (IA), de que as instituições públicas estão isentas, rondou um valor global de quase 176 mil euros (35 mil contos) e foi por ajuste directo, sem recurso a concurso público, e sem autorização do Ministério das Finanças. Poderá estar em causa a violação da lei. "


Diário de Notícias


E algumas eminências ainda se arrogam de opinar sobre se os trabalhadores devem ou não fazer greve.

21,35 horas.

UFF! está quase a acabar a greve geral da função pública, o secretário de Estado da Administração Pública, João Figueiredo, está a ficar baralhado com os números, afinal ele só tem o valor de adesão á greve dos funcionários do ministério das finanças, "cá dê" os outros?, aqui está a razão para a diferença entre os valores dos sindicatos e os do governo.
Mas, existe sempre um mas, ele está mesmo a esconder alguma, pois vejamos, ás 20 horas no telejornal da RTP1 davam como certo por parte do governo 20% de adesão, ás 21 horas 22%, "tá-se" mesmo a ver que se o dia tivesse 80 horas lá atingíamos os valores dos sindicatos.
Vamos lá uma vez a sermos sérios, até os sindicatos afectos á UGT , a Frente Sindical da Administração Pública (FESAP) e Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado (STE), que costumam estar mais acessíveis a negociarem com os governos do PS e PSD, desta vez aderiram a convocar uma greve geral.
Nos noticiários pudemos ouvir o sindicalista Bettencourt Picanço do STE (Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado ) dizer que o governo não estava a ser sério com a divulgação dos números de adesão.

"Greve Geral
Sindicatos fazem balanço positivo
“Um balanço francamente positivo”. Foi assim que as três estruturas sindicais da função pública consideraram a jornada de greve hoje em Portugal e contam que o Governo atendendo à elevada adesão à paralização, mude a sua atitude negocial."

"Os sindicalistas consideram ainda que “não é sério” apresentar dados de adesão à greve com base num universo de 290 mil trabalhadores, quando a função pública comporta 740 mil funcionários."



Correio da Manhã

Podemos tirar uma ilação válida desta discrepância de números, o secretário de Estado da Administração Pública, João Figueiredo, só conseguiu contar até 290 mil funcionários públicos, "cá dê" os outros?, faltam ainda 450 mil, oh! senhor secretário tá visto que não é "inginheiro" da Independente , que pena .... estava convencido que este governo era formado por "génios" dos números, pelos vistos estão mais próximo das gaffes de aritmética do Eng. Guterres, e esse não é da dita Universidade.

Os génios afinal são mais como os ministros Mário Lino, o homem dos desertos, ou Manuel Pinho o homem que quer colonizar Portugal com chineses dada as igualdades salariais, segundo ele, existente entre os dois países, temos ainda Jaime Silva que em jeito de desabafo pede aos pescadores que decidam que devemos sair da comunidade europeia, tal vez ele já esteja arrependido de ter entrado, ou Maria de Lurdes Rodrigues que a dada altura da sua carreira de ministra considerou que não tinha que dar satisfações no Parlamento, "olhe que não, olhe que não senhora doutora", felizmente o "nosso Primeiro", José Sócrates, o homem que anda pelo País a dar computadores, mas só a quem os for receber em mão, pelo correio nada, até sabe umas coisas de mas de ......... "inglês técnico".

E vem, Ele, nas alturas "gaffarinas" dar uma de "grande génio" o que dá a ideia de termos mesmo um "Governo de Génios", sem "lâmpada de Aladino" que poderia com magia dar-nos aquilo que o governo do "nosso Primeiro", José Sócrates, por tal nós Povo vamos empobrecendo cada vez mais, enquanto os outros ai pela Europa fora vão enriquecendo á custa do "Zé Povinho" português de Portugal.

Estamos bem entregues.

Fiquem bem


4 Comments:

At 3:07 da manhã, Blogger zé lérias said...

Força amigo.
Não podemos deixar que nos enganem e ainda pensarem que somos trouxas!
É preciso avisar a malta.
Um abraço e bom fim-de-semana

 
At 6:33 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Santa Maria Gorete, não cumpre aquilo que promete, tal como o nosso Presidente do Concelho de Ministro, o bacharel José Pinto de Sousa. Jofre Alves http://couramagazine.blogs.sapo.pt/

 
At 7:10 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Obrigada pela visita ao meu blog.
Quanto à greve, é sempre assim: os números nunca coincidem...

Luisa
http://ecosdotempo.blogs.sapo.pt

 
At 4:21 da tarde, Blogger herético said...

obrigado pelo visita.

os deveres.como os direitos não se agradecem. exercem-se!!!...

por isso, nada tens a agradecer...

adicionei aos "favoritos". abraços

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home