sexta-feira, junho 05, 2009

Maria José Carrascosa

Olá, cá volto eu para vos trazer mais uma injustiça no "país do Tio Sam", ela ronda as margens do fascismo, no país que todos consideram como a mais antiga e democrática democracia do Mundo, eu sou bastante séptico quanto a estes dois adjectivos.
Um país onde imperou durando metade do século XX o racismo, onde imperaram os movimentos racistas e fascistas, onde existiu partidos de esquerda proibidos, onde o anticomunismo foi ferozmente aplicado, onde as liberdades fundamentais foram durante anos postas só no papel, onde os policias inventaram provas, onde as ingerências em países estrangeiros foram mais que muitas, peninsula da Coreia e Indochina, Vietname é o mais flagrante que culminou com a derrota dos EUA, mais recentemente o Iraque, armaram os povos afegãos contra a URSS, tendo mais tarde de intervir contra os mesmo que haviam armado, estaríamos aqui a enunciar muitas e muitas outras ingerências que nos levam a ter muitas dúvidas quanto a essa democracia.
Bem não foi para falar da ingerências dos EUA que me levou a escrever estas linhas, mas sim levar até vós as injustiças de um aparelho judicial que ao que parece não é o mesmo do resto do Mundo democrático, passa-se no Tribunal Federal de Nova Jérsia, nos Estados Unidos, onde está ser julgada a espanhola Maria]osé Carrascosa que está presa há mais de dois anos por se recusar a entregar a filha ao ex-marido americano.
Tudo poderia parecer legitimo se não fossem as incongruências demonstradas pelo juiz Venezia , um democrata .... ao que parece a democracia dele não é a mesma que perfilhamos, já que não reconhece as recomendações da Conferencia de Haia de Direito Internacional.
"Depois de três habeas corpus recusados, depois de recursos que chegaram ao Supremo Tribunal dos EUA, depois de sucessivos acordos falhados com o ex-marido para a entrega da da guarda da filha, e apesar da recomendação da Conferencia de Haia de Direito Internacional, dando razão à espanhola, o juiz Venezia não se deixou impressionar. Uma vez mais, determinou que a espanhola ou entrega imediatamente a filha à guarda do pai ou será julgada por interferência na custódia de menor e desacato à autoridade. Maria José repetiu o que sempre disse. A filha está em Espanha, com os avós maternos, e não regressará aos Estados Unidos." (Visão n.º848)
E porque não regressará aos EUA, pergunta-se?
Eis a resposta.
"«Está pior que um prisioneiro de Guantánamo. E que mal fez?», pergunta a mãe de Maria José Carrascosa no livro Amor Cruel, da jornalista Reyes Monforte, que será editado em Portugal, pela Planeta, na próxima semana. O «mal» de Maria José foi ter-se apaixonado pelo homem errado. Em 1998, advogada de sucesso em Nova Iorque, aceitou o desafio de uma amiga e conheceu o norte-americano Peeter Innes através de um site de encontros amorosos. Três meses depois, casaram, na igreja de Burrol, na região espanhola de Valência.
O casal fixou residência em Nova Jérsia e, em Abril de 2000, nasceu a sua filha - que tem dupla nacionalidade. A relação degradou-se a partir desse momento:
Maria José queixa-se de maus-tratos e as autoridades americanas possuem registos de várias ocorrências violentas na vida do casal. A advogada suportou o calvário até 2004, altura em que ficou gravemente doente. Tinha tumores no pâncreas. Retiram-lhe o baço e a tiróide. Foi dada como estéril. Os médicos explicaram-lhe que estava a ser vítima de «envenenamento lento com pesticidas». A advogada acredita que o marido lhe colocava veneno na comida e processou-o por «tentativa de homicídio». Depois de algumas investigações, descobriu que Peter, afinal, não existia. Era apenas mais uma das várias identidades falsas daquele homem, cadastrado sob nomes tão diversos como Lewis Negro, Frederick Smith ou William Peter.
A advogada regressou a Espanha com a filha e solicitou a anulação do casamento junto do tribunal eclesiástico espanhol, apresentando a documentação que provava a utilização de identidade falsa. Em Julho de 2005, o Tribunal de Valência concedeu-lhe a guarda de Victoria. Mas Peter Innes não aceitou a decisão e moveu-lhe um processo nos Estados Unidos, acusando-a de ter sequestrado a criança. "
(Visão n.º848)
Ora alguns estados dos EUA não reconhecem a Convenção de Haia, e este é a mais antiga e democrática democracia do Mundo, é difícil acreditar em tal democracia.
"«Ela está cada mais débil, não é bem medicada e não sei quanto tempo mais aguentará», conta à VISÃO a irmã Victoria, que mudou toda a sua vida para tentar resgatar a irmã deste pesadelo. Multiplica-se em viagens aos Estados Unidos e chegou a ir a Budapeste, na esperança de entregar uma carta ao Presidente George W. Bush. Mas o mais perto que chegou foi dos guarda-costas. «Barack Obama já está a par da situação mas, apesar de os EUA terem assinado a Convenção de Haia, o Estado de Nova Jérsia entende que as suas leis é que valem e não acata a recomendação internacional», lamenta." (Visão n.º848)
Se ser isto é a mais antiga e democrática democracia do Mundo, eu decido que prefiro viver no "país de Sócrates", mesmo que por cá a democracia tem sido maltratada.
Transcrevo ainda a mensagem que Maria José Carrascosa escreveu com o papel que lhe foi facultado, o mínimo possível, por esta democracia podre, onde a esperança da reviravolta que se esperava com a eleição de Barack Obama se vai desvanecendo com o tempo, enfim todos estamos á espera de que tudo volte ao mesmo.
Eis o que ele escreveu:
"«Que o meu sofrimento sirva para que isto nunca mais aconteça a nenhuma mulher nem aos seus filhos. E que o meu caso leve a que sejam obtidas novas convenções de cooperação judicial entre diferentes Estados.»" (Visão n.º848)
Esperemos que este seja mais um processo onde a opinião mundial terá uma palavra forte para um bom fim.
Fiquem bem

4 Comments:

At 1:45 da tarde, Blogger naira said...

Prezado senhor Jose Calheiro,
Li seu artigo, e achei interessante o fato do Sr. ter mencionado que a Convencao de Haia nao e reconhecida por alguns estados americanos inclusive New Jersey. O caso da Sr. Maria Jose nao e novo para mim, mas o detalhe sobre a Convencao sim. Sou uma brasileira residente nos Estados Unidos a 17 anos, e no momento estou empenhada em defender o nao retorno de um menor brasileiro a USA, coincidentemente ao estado de New Jersey. Tambem tenho assinado peticao para liberdade da Sra. Maria Jose Carrascosa. Gostaria de ter alguns detalhes adicionais sobre esse referido assunto, mas penso que isso devera ser feito atraves de e.mail e nao atraves desse blog. Transcrevo abaixo meu e.mail para contato, e aguardo desde ja sua atencao. Gostaria tambem de parabeniza-lo por seu trabalho. Obrigada
Naira do Carmo
ncnyct@excite.com
Hartford, ct - USA

 
At 2:47 da tarde, Blogger J.S. Teixeira said...

Vejam o artigo relacionado com a promiscuidade entre Dinheiros público e Interesses privados no blogue O Flamingo.

 
At 12:26 da manhã, Blogger jorge santos said...

Ola a todos eu apenas conhecia o caso por alto porque a minha companheira leu o livro.
Após ter feito pressão para eu ler e ao fim de uns dias lá me agarrei ao dito livro , a pensar que seria mais uma daquelas historias do dia a dia.
Entretanto adoeci. Olhei para o lado e lá estava o dito livro, onde no qual só tinha lido duas paginas , se tanto.
Comecei a ler e folha a folha fui me interessando e ao ponto de só parar quando estava ja quase a dormir e que ainda cheguei a adormecer com o livro na mão.
Ao ler o dito livro criou se em mim uma revolta , angustia , fraqueza , ódio , sei lá tantos adjectivos.
Algumas das vezes dei por mim comovodo e a chorar. tambem sou pai " galinha " e sei o que é estarmos longe dos nossos filhos durante um dia de trabalho , qunato mais nas condições da MARIA JOSE.
Apenas quero dizer algo, sem medo algum de represálias.
Os estados unidos da america são o pior país do mundo. eles sim são TERRORISTAS , RACISTAS , HIPÓCRITAS E CINICOS, eles sim são tudo isso e muito mais , como por exemplo , um país do treceiro mundo sem cultura alguma.
São o que são a nossa conta , EUROPEUS , se nós não tivessemos ido a procura do mundo novo , eles seriam pior , que a Australia.
Por isso vamos correr mundo para que muitas MARIA JOSE , no mundo não passem o que ela está a passar e vamos fazer correr mundo as nossas frases , para que ela possa ir para junto da sua menina , o mais rapido possivel.

UM BEM HAJA PARA TI GRANDE SENHORA, MULHER E PRINCIPALMENTE GRANDE MAS MESMO MUITO GRANDE MÃE.

 
At 10:45 da tarde, Anonymous Xana said...

Ola...
Eu conhecia esta história por alto por ouvir uma amiga falar do assunto. Mais curiosa fiquei quando li uma reportagem numa revista, tão curiosa ao ponto de ler o livro.
Devo ser sincera que a minha curiosidade foi despertada mais pela descrição que a espanhola fazia da cadeia onde estava reclusa.
Sou Guarda Prisional e como tal tenho alguns conhecimentos sobre as cadeias a nivel mundial, e quando ouço os "nossos" reclusos a queixarem-se de tudo o que passam na cadeia, só penso, Meus Deus estes reclusos não sabem o que dizem, vivem fechados em Hoteis patrocinados por todos os contribuintes deste pais, com direitos a mais que qualquer idoso ou pessoa em liberdade. Se eles estivessem numa cadeia como em alguns paises, e até mesmo como nos EUA, que muito me surpreendeu, não sei...
Desculpem o desvio do assunto, mas como profissional falei, agora como mãe fiquei de rastos com esta história, chorei e abracei as minhas filhas feliz por as ter comigo.
Como é possivel fazerem uma mãe passar por este calvario so porque deseja, quer o bem da sua filha?
Ela não é assassina, é MÃE...
Os EUA que tanto se vangloriam de fazer o mais correto, de cumprirem acordos, de blá,bla,bla.... como é possivel não cumprirem o estabelecido na Convenção de Haia? E o bandido do pai, porque não vão atras dele sabendo o monstro que é, as vigarices, os traficos as burlas que faz? Ultrapassa-me, é revoltante.
Como é possivel um simples estado não obedecer ao Presidente de um Pais?
Enfim, a corrupção é muito mais facil.
Desejo que esta mulher obtenha o mais rapido possivel a sua liberdade para que possa viver com a sua filha em Paz, apesar de não ter mais o que perdeu, a meninice da sua menina, tera ainda os melhores anos pela frente.

GRANDE MULHER, GRANDE MÃE, luta um pouco mais que a VITÒRIA chegará.
Força

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home