domingo, março 02, 2008

E a contestação no "país de Sócrates" ...... continua!

Não posso deixar de retomar um tema que dada a continuidade das notícias, se torna apetecível.
Lá continuam os professores ás voltas com a contestação á Ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, antes eram os sindicatos que promoviam as manifestações, agora são os professores na sua esmagadora maioria, sem ultrapassar os sindicatos, aliando-se a estes, a promoverem as contestações espontâneas contra a política do Governo do "nosso Primeiro", José Sócrates, porque isto de pensarmos que as manifestações se dirigem a um ministro em especial, não tem razão de ser, já que o que os descontentes fazem é protestar contra as políticas deste governo do PS liderado pelo Sr. Pinto de Sousa, vulgo, José Sócrates.
E já não é só nos estádios de futebol que se vêm lenços brancos a despedir o treinador pelos maus resultados, agora a moda pegou nas manifestações espontâneas dos professores, que via SMS ou mail, lá se vão juntando nas praças, na frente dos Governos Civis, á porta das sedes do PS, ou onde haja visibilidade para os nossos governantes verem o a população portuguesa os contesta.

Viana do Castelo: Mais de três mil professores numa manifestação com muitos lenços brancos

Não deve faltar muito tempo para que a população em geral apareça a contestar nas ruas as políticas destes senhores, que não ouvem ninguém nem mesmo o mais alto dignitário da Nação, o Presidente da República.

Ministra da Educação recusa comentar manifestações de professores e apelo de Cavaco Silva

O autoritarismo nomeadamente desta Ministra que em tempos disse não ter de dar explicações ao deputados da Nação, esquece-se esta Senhora que existe como ministra não numa ditadura mas sim numa democracia.
Vivemos em Democracia, mas por vezes isso não se nota, por vezes alguns lambe-botas dão o ar da sua graça, vejamos o que aconteceu na contestação dos professores no Porto com o aparecimento de uns elementos da PSP a identificarem os professores mais faladores, como se quiséssemos ter professores mudos, bem ao estilo do período Salazarista.
Já não faltava alguns militantes socialistas a bufarem que um médico disse mal do governo, agora até uma professora socialista propôs no conselho pedagógico que se analisa-se para as avaliações se os professores contestam o Governo do "nosso Primeiro", José Sócrates,

Louçã acusa escola de querer usar críticas a mudanças como critério de avaliação de professores

Fichas de avaliação: Maria de Lurdes Rodrigues foi “mal informada”, admite o Ministério

Vamos esperar por mais , já que até á grande manifestação dos professores na semana que vem, a ver se este governo tem medidas mais condizentes com o perfil do partido que o suporta, mais sociais.
Outras se seguirão, tal como mais uma manifestação da Função Pública, no dia 17 de Março
Podemos quase que criar uma lotaria clandestina sobre quem será o próximo ministro a cair da "cadeira" ....
O dia 1 de Março teve uma grande mancha vermelha. provocada pelo esvoaçar das bandeiras do PCP, que alastrou por Lisboa na "Marcha Liberdade e Democracia".

PCP junta 50 mil pessoas na manifestação de protesto contra o Governo

Jerónimo de Sousa acusa Governo Sócrates de desenvolver um Estado policial

Mas para não parecer que tudo são tristezas, aqui vai algo que vos dará alguma disposição para encetarem uma nova semana de agruras na vida activa.
O tema de Ricardo Araújo Pereira na Revista Visão.

Uma boa semana de contestação ......
Fiquem bem

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home