segunda-feira, maio 05, 2014

O Presidente da Republica falou, Cavaco Silva mexeu-se ...

Boa noite.

Hoje fomos surpreendidos com as palavras de apoio de um liberal confesso, Cavaco Silva, que por acaso, só por acaso, é também presidente de todos os portugueses os que votaram nele (talvez muitos por engano) e dos que não votaram nele, e ainda aqueles que a pensarem numa prainha (mesmo no inverno) não votaram em ninguém, os abstencionistas por opção e inercia.

Mas Cavaco Silva, o Presidente da Republica portuguesa, mexeu-se e até escreveu ou mandou escrever no seu facebook que estava regozijante com a saída limpa do memorando de entendimento com os credores internacionais, ora se o homem é liberal não se percebe porque está tão contente com as medidas neoliberais que foram impostas a Portugal pelos credores usurários que têm explorado a população portugueses a mando do neoliberalismo internacional.

Cavaco Silva mexeu-se e disse ao mesmo tempo o seguinte

"O que mais me vem à memória, no dia de hoje, são as afirmações perentórias de agentes políticos, comentadores e analistas, nacionais e estrangeiros ainda há menos de seis meses, de que Portugal não conseguiria evitar um segundo resgate. O que dizem agora?

Neste tempo pré-eleitoral é apenas isto que respondo a todos aqueles que pedem a minha reação ao anúncio de ontem de que Portugal não recorrerá a qualquer programa cautelar, ao mesmo tempo que lhes recomendo a leitura integral – e não truncada – do prefácio que escrevi para Roteiros VIII, disponível na página oficial da Presidência da República na Internet."

Mas continuo sem perceber o que o Presidente da Republica, que também é Cavaco Silva, acha de tão expetacular nesta saída limpa a cheirar a mais uma trafulhice de Passos Coelho e Portas, que também são Primeiro-Ministro e Vice, onde o Povo é tratado como Salazar tratava os portugueses antes do 25 de Abril como ignorantes, só que naquele tempo a liberdade de se ser instruído estava reservada a uma pequena minoria, e hoje isso já foi. E se esta crise serviu foi para despertar, mesmo caindo o Povo em dificuldades de sobrevivencia, consciências e fazer perceber que os "job for the boys" não são boas reses.

Pois! Cavaco falou, mas ainda não percebeu que vai sair pela porta pequena de Belém, e porque vai sair por tal porta? porque se o País está melhor, para os ricos claro, para os portugueses estão bem pior. O desemprego não há meio de baixar, a industrialização, pescas e agricultura que no tempo de Cavaco Silva, que por sinal na altura da entrada na UE era Primeiro-Ministro, foi totalmente desmantelada, através dos subsídios e da subserviencia aos países ricos do centro da Europa com a abusiva obrigatoriedade de cotas na produção em favor desses mesmos países, não existe e tornar a por tudo no lugar vai levar décadas. Os trabalhadores com mais de 45 anos e muitos com baixa qualificação dificilmente vão voltar a conseguir um novo lugar no mercado de trabalho..

Mas Cavaco Silva falou mas não reconheceu que o que vem ai é bem pior do que o que temos passao, pois a forma de tratar os portugueses em menoridade intelectual assim nos faz pensar e obriga-nos a estar atentos, e votar neles ou no próprio PS é termos nos futuro imediato mais do mesmo.

É verdade que há mais vida para além da Troyka, mas não com os partidos que nos governaram nos últimos 38 anos.

E assim Cavaco falou e nada de útil, como sempre o fez ao longo dos seus mandatos, nada útil saiu da sua boca.

Fiquem bem.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home