segunda-feira, novembro 16, 2015

O carcomido Sr. Silva, Cavaco para os amigos, e o revanchismo ressabiado ...

Vive la liberté d'expression!
Hoje, fomos confrontados com declarações do Sr. Silva, Cavaco para os amigos, que não auguram nada de bom.
Disse esta personagem cinzenta que não era a primeira vez que em Portugal governos estiveram em gestão, e nomeou mesmo essas datas.
"Questionado se não considera urgente que decida sobre a crise política, o chefe de Estado recomendou hoje, na Madeira, que se verifique o que aconteceu em casos anteriores: "Vá ver nos dois casos de crises anteriores que aconteceram - um foi em 1987 e um em 2009 [sic] - quantos dias esteve o Governo em gestão, o que é que fez o Presidente da República de então e quais foram as medidas importantes que esse Governo de gestão teve que tomar".
Num primeiro momento, fontes de Belém esclareceram que o Presidente da República se referia, além do caso de 1987, ao Governo PSD/CDS-PP liderado por Pedro Santana Lopes, tendo, por lapso, referido 2009 e não 2004."
Como podemos depreender destas palavras, aqui sintetizadas num artigo de jornal, vem mostrar o que o Sr. Silva, Cavaco para os amigos, pensa da Democracia, onde esta pesa menos que as tradições.
Vive la liberté d'expression!
No entanto hoje, as declarações dos ressabiados de direita, estiveram no seu pior.
Vejamos o que o Durão Barroso, o Cherne, que teve o desplante de vir falar contra a possibilidade de um governo de esquerda, "manifestou-se hoje preocupado com a fragilidade de um eventual Governo de esquerda e considerou tratar-se de uma solução que «não tem credibilidade» para Portugal, esquecendo que com a ambição de vir a ser presidente da EU abandonou o seu Povo para ir para Bruxelas ....
Mas não é tudo, já esqueceu, ou não, pois á dias disse ter sido enganado quando apoiou a invasão do Iraque, e vem agora dar lições sobre como devemos tratar do terrorismo na Europa. Quando foi ele um dos que abriu a "caixa de pandora".
"Nestas declarações aos jornalistas em Lisboa, Durão Barroso defendeu que a Europa tem de responder com clareza aos terroristas do autoproclamado Estado Islâmico e pede que comece por se atacar o financiamento destes grupos."
Vive la liberté d'expression!
 Por hoje ficamos por aqui sem deixarmos de apoiar outra forma de se lidar sem impor aos povos do Médio Oriente os nossos métodos de Democracia, a não ser que esses métodos tenham, como parece ter, uma nova ideia de colonialismo através da imposção de ideias que vão contra a sua forma de vivencia.
Porque não apoiar a existência de um estado para a Nação Curda?
 Claro que negociar com assassinos como os auto intitulado Califado da Siria e do Levante só disparando primeiro e questionando depois.
No entanto os grandes negócios que giram á volta desta guerra deviam ser investigados e depois sancionados e quebrados.
Durão Barroso tem uma ideia fresca sobre o assunto, só que então, o Ocidente estaria em maus lençóis, só a rir ....
"O ex-presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, defendeu hoje a aplicação de sanções, não apenas ao Estado Islâmico (EI), mas também aos países que estão a apoiar financeiramente essa organização."

Fiquem bem.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home