quinta-feira, fevereiro 21, 2013

Fusão de empresas municipais de Sintra e o PS

Durante a reunião de câmara, que decorreu á porta aberta como forma de marketing de Fernando Seara, penso mesmo que será uma área por ele a explorar quando decidir sair da "zona de conforto", como presidente de câmara, e enveredar pelo marketing em lugar de continuar a atormentar  munícipes e funcionários municipais.

Mas voltando ao que atrás ia dizendo, foram apresentadas mais duas propostas uma pela CDU e outra verbalmente pelo vereador Quintas, que constava do seguinte, uma unificação da HPEM e os SMAS e as restantes na Fundação Quórum.

Mais tarde o candidato Basílio Horta, vejam só onde andam os antigos militantes do CDS da democracia cristão de 1974, o que quer dizer que o CDS de Paulo Portas já se vai encostando á zona da extrema direita, só falta um passo para abafar os partidos nacionalistas (fascista)  que por ai militam.
E que dizia de importante Basílio Horta.

"Não concordo com a criação da mega-empresa municipal defendida e aprovada pelo PSD/CDS-PP, solução que não salvaguarda postos de trabalho, nem garante a qualidade dos serviços prestados às populações. A solução apontada para os SMAS, com a sua integração na referida empresa municipal, constituirá uma porta aberta à privatização da água em Sintra, cenário que refuto em absoluto. Defendo uma solução que promova a internalização da EDUCA na Câmara, a integração da HPEM nos SMAS e da Sintra Quórum na Fundação CulturSintra"

O que aqui está dito é muito bonito mas não nos podemos esquecer do que foi preparado no tempo de Edite Estrela, e que ao que parece esta gestão camarária voltou a desenterrar uma obra que de artística não tem nada.

E quem nos diz que o PS quando chegar ao poder vai cumprir o que diz, á que dar a oportunidade a outras forças politicas ou então não proporcionar maiorias, já que considero que as maiorias pouco ou nada têm de politicas.

Fiquem bem

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home