sexta-feira, janeiro 25, 2013

Porreiro pá! E o povo pá!

Pois é o Povo está tramado com as novidades que todos os dias são noticiadas na comunicação social. Lembram-se daquele anuncio sobre um hipermercado? Em que se argumentava que as novidades só no Continente era possível encontra, pois esse hiper é agora o nosso Governo e a maioria que o sustenta na Assembléia da República na companhia da Troika.
Pois a notícia mais sonante, e que vai no futuro afetar os cidadãos, é a da proposta de legislação das águas e tratamento de resíduos sólidos e líquidos.


E porque digo que quem vai pagar a fatura sãos os cidadãos, lembram-se dos problemas que nesta última semana sucederam com a falta de iluminação na rede eléctrica privatizada, com o Sr. Mexia a falar em 95% de resoluções e nós a vermos as televisões a mostrarem o contrario? pois somente passados alguns dias a EDP privatizada que não está para perder dinheiro com os cidadãos, quer tenham ou não luz, o que interessa é não perder dinheiro, e um situação que podia ter beneficiado as populações utilizando, por exemplo, os geradores portáteis das Forças Armadas, mas tal pedido só foi realizado depois de muita insistência dos médias.

Mas as aflições dos portugueses não se ficam por aqui.

De acordo com a revisão do memorando feita no âmbito da sexta avaliação do Programa de Assistência Financeira a Portugal, cujo texto foi divulgado hoje pelo FMI, a atual Lei da Mobilidade Especial precisa de ser alterada de modo a tornar mais simples os procedimentos necessários para a colocação de trabalhadores em situação de inatividade.

Ora bem, se associarmos esta notícia à privatização das águas e tratamentos de resíduos sólidos e líquidos, lá vai o batalhão de desempregados engrossar.

Lembram-se do tal relatório do FMI, isso onde atuava o tal funcionário espanhol do FMI Carlos Mulas Granados, foram encontrados "enormes erros" ....

Qualquer pessoa minimamente informada olha para aquele relatório e vê que é encomendado pelo Governo que, do ponto de vista técnico, é a coisa mais mal feita, cheia de erros enormes, alguns deles gravíssimos”, afirmou o professor que, no sábado, promete “desmistificar os números” numa conferência promovida pelo Sindicato Nacional dos Professores Licenciados pelos Institutos Politécnicos e Universidades (SPLIU), em Lisboa.

Por hoje é tudo.
Fiquem bem.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home