sábado, março 16, 2013

Mais uma grande jornada de luta dos Funcionários Públicos, da Adm. Local e Regional

Os  Funcionários Públicos, da Adm. Local e Regional mais uma vez saíram á rua em defesa dos seus postos de trabalho e contra estas politicas neoliberais que lhes põem os seus postos de trabalho em risco como o dos trabalhadores do sector privado, todo os os dias vemos empresas a fecharem.
Mas falando dos que são sempre considerados como estando a mais e sendo acusados insistentemente como  os grandes causadores das dificuldades por que Portugal passa, quer pelo Governo quer pela Troika.

"Vinte mil os funcionários públicos em risco de desemprego

São vinte mil os funcionários em risco de desemprego, de acordo com o valor avançado pela imprensa, mas que o Governo não confirma. O executivo lembra que o plano de rescisões amigáveis ainda está a ser ultimado nesta altura. Em causa, a sétima avaliação da troika: o Governo comprometeu-se a cortar quinhentos milhões de euros na despesa só este ano. Os sindicatos temem que estejam a ser reparados dezenas de milhares de despedimentos encapotados."


Como podemos ver o que o Pacheco, Gaspar, disse na apresentação da última avaliação da Troika.

"O dobro da austeridade resultou em quase o dobro dos défices previstos

SÉRGIO ANÍBAL 16/03/2013 - 08:00


No final de quase três semanas de negociações, troika e Governo reviram quase todos os objectivos para o programa português. A economia vai cair mais, reconhecem, e por isso terá de haver mais margem para deixar subir mais os défices.

Questionado por um jornalista sobre se reconhecia algum erro na forma como o Governo e a troika definiram a estratégia de ajustamento para Portugal e a passaram à prática, Vítor Gaspar não foi capaz de identificar um. Preferiu falar antes de um "grande desapontamento": a subida do desemprego. Mas se há coisa que é difícil ao olhar para os resultados da sétima avaliação da troika a Portugal, apresentados na sexta-feira, é deixar de ver erros, erros de previsão."Ver mais.....

É grave quando se anuncia mais desemprego, mais ressecção, enfim,m mais dificuldades para os portugueses não tenham em conta as dificuldades do Povo português, e tenham de ser organizações a pedirem, mas é como se chovesse no molhado, nada se nota de alternativo.

"Presidente da Cáritas pede “reforço urgente” do orçamento para a Segurança Social


GRAÇA BARBOSA RIBEIRO 16/03/2013 - 17:32



Eugénio Fonseca lembra que as situações de pobreza vão aumentar com o crescimento do desemprego anunciado na sequência da sétima avaliação da troika.
O presidente da Cáritas Diocesana Portuguesa apelou este sábado ao Governo para que “reforce com urgência o orçamento do Ministério da Solidariedade e Segurança Social”, para responder “aos casos de pobreza que, inevitavelmente, vão acompanhar o anunciado crescimento da taxa de desemprego para 19%”. “Se tal não for feito, a situação tornar-se-á ainda mais dramática”, alertou.

E foi por estas razões que os Funcionários Públicos, da Adm. Local e Regional  mais uma vez saíram á rua em protesto, numa grande manifestação nacional que partiu do Marquês de Pombal e terminou na frente do Ministério das Finanças, foram muitos os que solidariamente se juntaram a estes trabalhadores do Estado, pois, as dificuldades abatem-se sobre todos os portugueses quer estejam no activo que na reforma.


Por lá andavam os sindicalistas, neste caso Ludgero Pintão e Carlos Faia Fernandes outro dos fotografos de serviço, mas ontém como foi de transportes públicos cortou-se da companhia da máquina .......


 Também o candidato á Câmara de Sintra, Pedro Ventura junto a José Manuel Oliveira dos SMAS de Sintra ...


 Rui Monteiro e demais manifestantes ...


 O cumprimento entre Frederico Simões, outro dirigente sindical, a Pedro Ventura, mais atrás encontra-se um dos fotógrafos de serviço Licínio Peixe ...


 Uma targa contra a privatização dos caminhos de ferro, uma luta de sempre dos utentes da linha de Sintra ....


Uma figura ímpar do combate contra o fascismo, Lino Paulo e a esposa ...


 Manifestantes vindos do Norte ...


 Uma massa imensa encheu a Avenida da Liberdade ...


E finalmente o Largo fronteiro ao Ministério das Finanças encheu para o comício final.

Bom como é bom de ver eu estou por detrás da máquina fotográfica.
Fiquem bem.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home